Tecnologia do Blogger.
RSS

Saída de emergência - PARTE 4

PARTE 1: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/saida-de-emergencia.html
PARTE 2: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/saida-de-emergencia-parte-2.html
PARTE 3:  http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/saida-de-emergencia-parte-3.html

     Já em casa, fui me deitar e fiquei pensando naquele rapaz que me ajudou no ônibus e ficou comigo no hospital até eu acordar. Meu descanso não durou muito tempo e então, tive que voltar para minhas atividades de sempre. Na volta para casa, ele esta lá sentado me olhando fixamente  e me chamou para sentar a seu lado.
- Como se sente hoje, está melhor?
Meio sem graça respondi:
- Sim!
      Logo em seguida ele começou a fazer perguntas sobre mais perguntas me deixando encurralada e preocupada, pois não sei quem ele é, ou o que faz.
- Qual o seu nome? Ele perguntou.
- Clara, respondi.
- O meu é Rodrigo. Você tem quantos anos? Trabalha no centro? Já descobriu o que tem?
     Calma, calma! São tantas perguntas, porque ele quer saber sobre minha vida? O que ele quer comigo? Mas respondi todas as perguntas.
- Tenho 19. E sim trabalho no centro e não descobri o que tenho.
- E como esta sua mãe? Você gosta de morar Ipanema? O condomínio Santa Ana é bem bonito.
     Não deu pra disfarçar minha cara de assustada. Como assim, como ele sabe onde eu moro? Será que ele me seguiu? Será que é um psicopata que vai me atacar quando eu menos esperar? Então perguntei:
- Como você sabe onde eu moro?
- Enquanto você estava dormindo no hospital, conversei com sua mãe e ela me convidou para ir até sua casa em agradecimento por eu ter te levado ai hospital e cuidado de você.
     Meio estranho, mas é claro que eu vou perguntar a minha mãe se o que ele disse era mesmo verdade.
- Chegou meu ponto. Disse a ele dando graças a Deus em meus pensamentos.
- Então tá, fique bem. Até amanhã.
     Desci do ônibus e fui correndo para casa. Enfim em casa, minha mãe estava sentada no sofá trabalhando como sempre, então a interrompi e perguntei se o Rodrigo tinha dito a verdade sobre como soube onde moro, e para meu desespero, era mentira.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário