Tecnologia do Blogger.
RSS

Sangue - PARTE 5

PARTE 1: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/sangue.html
PARTE 2: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/sangue-parte-2.html
PARTE 3: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/sangue-parte-3.html
PARTE 4: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/sangue-parte-4.html

      Maria e seu filho, agora livres se refugiaram numa casa abandonada no meio de uma floresta perto da cidade de onde eles moravam. Carlos soube dos assassinatos pois virou manchetes nos jornais na cidade e procurou o padre urgentemente porque ele via que não dava mais para esperar a realização do exorcismo, por isso ele falou com o líder religioso Liam para ajudar o quanto antes. O padre vendo que a situação estava acima do que ele poderia fazer, enviou uma carta pedindo ajuda ao Vaticano para poder trazer a cidade um religioso experiente em exorcismo.
     O pedido foi atendido e após três semanas chegou na cidadezinha de São Paulo, o Bispo Ubiratã, vindo do Vaticano para ajudar o padre Liam. Os dois se reuniram na paróquia para poder separar os objetos que irão usar no exorcismo: o crucifico, as velas, as algemas, a bíblia e a água benta. Depois de tudo preparado só faltava preparar Murilo e Maria, para isso eles pediram ajuda a alguns moradores para tentar encontrá-los. Logo no primeiro dia de busca, uma parte foi para a floresta, encontrando assim uma casa abandonada, por isso foram chamados o Bispo Ubiratã e o Padre Liam. Quando eles chegaram lá pediram ajuda a dois homens fortes da equipe de busca para ajudar no exorcismo.
     Os líderes religiosos e os dois homens, entraram na casa e logo quando eles adentraram, se depararam com Murilo e Maria já endemoniados comendo um alce que ainda estava vivo porém se debatendo muito, com essa situação eles ficaram espantados pois nunca tinha visto algo igual, nem o próprio Bispo Ubiratã que já era experiente em expulsão de demônios, então eles entraram em ação. Os dois homens pegaram  as algemas e prenderam Maria e Murilo em cadeiras antigas que estavam na velha casa, podendo assim iniciar a realização do exorcismo. Depois da mãe e do filho presos, os religiosos começaram a orar o Pai Nosso e a Ave Maria, fazendo que os endemoniados começassem a se torcer da cabeça aos pés falando em línguas antigas e saindo várias vozes, porém eles não poderiam parar e o Bispo jogou em cima deles água benta sem cessar a oração. Os demônios tentaram falar mentiras para tira-los do foco, porém eles não conseguiram e o exorcismo estava começando a dar certo. Chegou uma hora que Murilo desmaiou e Maria conseguiu fugir da cadeira, mas foi pega logo em seguida. Para não haver mais fuga e conseguir terminar o exorcismo, mãe e filho foram amarrados um ao outro e os homens continuaram  a clamar a expulsão dos demônios nos dois, conseguindo assim fazer eles serem libertos.


AUTOR: Marcelo Pereira Barra

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário