Tecnologia do Blogger.
RSS

Uma história aleatória - PARTE 2

PARTE 1: http://ashistoriasaleatorias.blogspot.com.br/2013/09/julieta-nao-podia-imaginar-o-que-o-dia.html

     Uma semana se passou e Julietta já estava mais acostumada a ir à escola de metrô, ainda mais depois da ajuda de seu irmão Guilherme. Por mais que Julie hesitasse, a aproximação entre os dois era inevitável, afinal, ela precisava da ajuda dele, pelo menos nesses primeiros dias de adaptação no Rio de Janeiro. Guilherme fazia faculdade de administração à noite e trabalhava em uma loja de celulares na praça Saens Penã durante o dia, e por isso, conseguiu um aparelho usado para que a irmã não ficasse incomunicável. Receber um presente - principalmente um presente que ela estava tanto precisando - do seu irmão bastardo, foi como uma facada em Julie. Ela queria poder não aceitar, mas devido às atuais situações, isso se tornou impossível.
      Sua mãe Cláudia, havia recebido uma proposta de emprego no Rio após a separação, e como estava acostumada com o dinheiro do ex-marido, sustentar uma casa e pagar todos os mimos da menina, com apenas a ajuda da pensão paga por Alberto, não estava sendo fácil. Na escola Julietta já estava começando a fazer suas primeiras amizades, e a que estava se tornando mais forte era a com uma menina morena, de cabelos muito lisos e franja na altura dos olhos, Larissa. Foi essa menina que a recebeu, mesmo quando os grupos já estavam formados, a apresentou aos outros e a estava tratando extremamente bem durante essa difícil primeira semana para Julietta.
    Larissa se mostrou uma pessoa muito verdadeira, e estava realmente disposta a ajudar Julie a se adaptar a nova cidade, por isso Larissa a convidou para um tour pela tijuca e bairros adjacentes, afinal, Julietta deveria conhecer a cidade onde estava morando.
- A primeira coisa que você precisa saber é: tome cuidado. A tijuca é um ótimo lugar, mas está cheia de ladrões oportunistas querendo roubar sua bolsa. - Disse Larissa.
- Disso eu sei, pode acreditar. No primeiro dia que saí de casa para ir à escola tive meu celular roubado, e se não fosse pelo meu irmão, estaria rodando na linha 2 até agora. - Respondeu Julie querendo fazer graça, mas ainda assim um pouco ressentida pelo celular roubado.
- Você tem irmão? Como não me contou? Você havia dito que morava só você e sua mãe na sua casa... - Indagou Larissa.
- Não... quer dizer, tenho. Ele é um bastardo, irmão por parte de pai. Passei anos sem vê-lo, porém sem querer o encontrei no metrô na semana passada e ele me ajudou. - Se explicou Julietta.
- Ah sim, percebi que você não gosta muito dele né?!
- Na verdade eu não sei. Não gostava nada dele, mas de uma semana passada estamos nos reaproximando, e ele tem se mostrado uma pessoa muito bacana. - Admitiu Julie. - Inclusive foi ele que me deu o celular novo.
- Então ele é legal pô. Mas deixa ele pra lá, preciso de sua ajuda.
- O que você quer? - Perguntou Julie.
- Eu tenho um namorado. Nós namoramos há um ano e meio, e acho que no fundo ainda sou apaixonada por ele. Mas tem um cara novo... e eu tô saindo com ele tem duas semanas. Eu não sei se quero ficar com esse cara ou continuar com o meu namorado. Acho que ele não merece o que estou fazendo com ele, mas eu não sei o que fazer. Eu não queria terminar. - Desabafou Larissa.
- Uau. É muita informação pra digerir, nem namorado eu sabia que você tinha! É realmente muito difícil a sua situação... mas como você ainda não sabe o que quer, talvez seja melhor tirar um tempo pra você e continuar com os dois, até você se decidir. Só não demore muito por que seu namorado pode acabar descobrindo né?! - Falou Julie.
- É melhor né? Tenho no máximo dez dias para decidir com qual eu fico. Está decidido! Promete que não vai contar isso pra ninguém? - Larrissa disse.
- Claro Lari, pra quem eu poderia contar? Não conheço quase ninguém nessa cidade! Seu segredo está salvo! - Respondeu Julietta sorridente.
      As meninas continuaram o tour e cerca de quarenta minutos depois o telefone de Julie tocou. Era seu irmão, e ele disse que precisava falar com ela. Os dois marcaram de se encontrar em vinte minutos em uma lanchonete da Praça Saens Penã, e Larissa a acompanhou. Quando chegaram Guilherme já estava sentado na lanchonete de costas para a porta, e as meninas entraram.
- Lá está ele. - Disse Julie, e foi em direção a mesa do irmão. Larissa foi andando um pouco distraída, e ao chegar na mesa onde Guilherme estava, os dois ficaram espantados.
- Guilherme?
 - Larissa? - Disseram os dois quase ao mesmo tempo.
- Espera aí, vocês se conhecem? - Perguntou Julie.
- Claro maninha, a Larissa é a minha namorada. - Disse animadamente Guilherme, enquanto se inclinava para beijar suavemente os lábios de Larissa, que olhava para Julie com uma cara de espantada, não acreditando que ela era a irmã de seu namorado, aquele que ela acabou de confessar que estava traindo.


AUTORA: Camille Delduque
Twitter: @MilleDelduque 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário